Artigos

O Poder do Toque
O Poder do Toque
18/03/2012

Na década de 80, o progresso em terapia intensiva possibilitou que recém-nascidos prematuros, cada vez mais novos sobrevivessem.Em incubadoras hermeticamente fechadas, equipadas com luz ultravioleta, as condições podem ser artificialmente reguladas com precisão suficiente para sustentar a vida desses pequenos corpos humanos.

Mas, o frágil sistema nervoso desses bebês enfrentava problemas enormes na lida necessária para o seu cuidado e então especialistas inventaram o modo de cuidar deles sem a necessidade do contato físico.Avisos nas incubadoras diziam : "NÃO TOQUE".

O choro de tristeza que vinha das incubadoras, apesar de serem à prova de som era de cortar o coração, mesmo para as enfermeiras mais endurecidas.Mas, elas conscienciosamente ignoravam o choro e seguiam cumprindo o seu dever.

No entanto, a despeito das condições ideais de temperatura, umidade e oxigênio, do alimento meticulosamente medido e da suavizante luz ultravioleta, os bebês não cresciam.Em termos científicos o congelamento do seu crescimento era quase "um tapa na cara".

Médicos e pesquisadores meneavam a cabeça- o que podiam fazer?Mas, um dia em uma maternidade, os médicos observaram que alguns bebês pareciam estar crescendo normalmente, enquanto ainda estavam na incubadora. Entretanto, nada tinham mudado em seu protocolo de tratamento.

Para enorme surpresa dos médicos, uma investigação revelou que os bebês que estavam crescendo eram os observados pela enfermeira da noite, uma mulher que havia começado a trabalhar no departamento havia pouco tempo.

Quando questionada, a jovem ficou reticente, mas acabou confessando que ela não conseguia resistir ao choro dos pequenos pacientes e há várias semanas ela massageava as costas de cada bebê para acalmar seu choro.Como nenhum dos efeitos previstos tinha ocorrido a enfermeira continuou a fazê-lo furtivamente, é claro.

Desde então, na Universidade de Duke, o professor Saul Schonberg, M.D e sua equipe., Ph.D. já confirmaram esse resultado em uma série de experimentos e confirmou que, sem o contato físico, cada célula no organismo literalmente se recusa a se desenvolver.

Texto do livro Curar- o Stress, a Ansiedade, a Depressão sem Medicamentos nem Psicanálise- Dr. David Servan- Schreiber- Ed.Sá